Home  //  Informações  //  Última Notícias  //  Saúde e Lazer
Saúde e Lazer
Por Adminitrador   
Sábado, 11 de Outubro de 2014, 11:44.

 

Casos de sarna no Hospital São Luiz estão controlados


Na semana passada ocorreu no Hospital São Luiz três casos de escabiose (sarna) em pacientes que estavam baixados no Posto 3. Segundo o provedor da Santa Casa, Luiz Carlos Moraes Costa, foi realizada uma série de higienização no local e os 28 leitos que estavam no posto, foram deslocados para outro posto no hospital. Nesta quinta-feira (09) todas os pacientes já retornaram para seus leitos e as três pessoas diagnosticadas com a escabiose, já estão com suas situações normalizadas.

Ainda não se sabe as causas da doença ter chegado no local, mas todo o cuidado é pouco, por isso árvores que ficam em torno do hospital estão sendo cortadas e arbustos podados para a melhor higienização do ambiente.

Sarna (Escabiose)


Doença altamente infecciosa causada pelo parasita Sarcoptes scabie, transmissível pelo contato íntimo entre pessoas ou mesmo através das roupas. Esse parasita se alimenta da queratina, ou seja, proteína que constitui a camada superficial da pele. Depois do acasalamento, a fêmea põe os ovos (seis em média por fêmea) que eclodem após duas semanas.

As lesões mais comuns ocorrem entre os dedos das mãos e é, especialmente, a mão que serve de veículo para levar a escabiose a outros pontos do corpo, principalmente coxas, nádegas, axilas, cotovelo. No homem, a infecção é comum nos genitais e, na mulher, nos seios. Pacientes imunodeprimidos estão mais expostos ao risco de infecção pelo parasita da sarna.

Período de incubação


O período de incubação é de cerca de 24 dias ou de 24 horas no caso de reinfestação pelo parasita.

Sintomas


  • Prurido ou coceira, sintoma que se acentua à noite;
  • Presença de pápulas, pequenas lesões eritematosas que podem formar uma crosta provocada pelo ato de coçar o local.

Diagnóstico


O diagnóstico é feito visualmente pela análise das lesões causadas e por sua localização e pode ser confirmado pela identificação do parasita no microscópio.

Tratamento


É feito à base de inseticidas especiais, ou escabicidas. Seu uso é tópico, ou seja, local, e deve ser aplicado no corpo todo, exceto acima da linha do nariz e das orelhas, por dois ou três dias. É importante que a aplicação seja repetida depois de sete a dez dias para combater os ácaros provenientes dos ovos que ainda não haviam eclodido na primeira aplicação.

Toda a família e/ou parceiros devem ser tratados simultaneamente para evitar a reinfestação. Já existem remédios por via oral que também são eficientes no tratamento da escabiose.

Recomendações


  • Saiba que a escabiose é comum em ambientes de aglomeração populacional, como exército, presídios, etc. e, principalmente, em locais de má higiene;
  • Troque de roupas diariamente porque o ácaro sobrevive horas, às vezes dias, fora do corpo;
  • Lave as roupas de uso pessoal, de cama e de banho diariamente;
  • Procure certificar-se de que todas as pessoas com que convive proximamente estão recebendo tratamento simultâneo.

 
Fonte: Provedoria da Santa Casa / Dr. Drauzio Varella
 

Todas as Notícias

Cidade

Tradicionalismo

Geral

Agronegócios e Meio Ambiente

Notícias do Executivo

Notícias do Legislativo

Polícia

Saúde e Lazer

Previsão Climática

Voltar ao topo