Home  //  Informações  //  Última Notícias  //  Geral
Geral
Por Adminitrador   
Sábado, 31 de Janeiro de 2015, 09:28.

 

Ministério Público denuncia 26 suspeitos de integrar quadrilha de tráfico de drogas que atuava em Dom Pedrito e região


O Ministério Público (MP) denunciou, quinta-feira (29), 26 acusados, de Bagé e Dom Pedrito, de serem integrantes de uma quadrilha de tráfico de drogas. A organização criminosa é investigada desde 2012. Alguns dos suspeitos estariam atuando do interior do Presídio Regional de Bagé. Aos denunciados foi imputada a prática de associação para o tráfico, tráfico de drogas, posse ilegal de arma e receptação.

Em 2012, a Delegacia Especializada em Roubos, Furtos, Entorpecentes e Capturas (Defrec) realizou, em quatro meses de investigações, 21 prisões, sendo que dois dos presos eram menores de idade.

O trabalho feito pelos policiais civis da Defrec, sob o comando do delegado Cristiano Ritta, tirou de circulação, no mês de agosto de 2012, três mil pedras de crack, 200 gramas de cocaína, um quilo de maconha, anabolizantes, três motocicletas, quatro armas de fogo, munições, computadores e dinheiro. “Na época, a movimentação desta quadrilha circulava mais de R$ 100 mil por mês. Em uma prisão, tivemos provas, pois um dos acusados teria depositado cerca de R$ 20 mil para receber a droga. Eles tinham uma organização forte”, destacou o delegado.

Os suspeitos que atuavam no tráfico de drogas em vários pontos de Bagé foram presos ou envolvidos na Operação Spider. Em outubro de 2012, 25 pessoas foram indiciadas.

O inquérito policial, com 640 páginas, foi entregue à Justiça, no começo de outubro de 2012. Segundo o promotor João Francisco Ckless Filho, no período que foi entregue o relato, foi feito o pedido de união de todos os inquéritos para que, dentro de alguns dias, pudesse ser realizada uma denúncia única.

Ritta destaca que era um processo extenso, e que vários presos já teriam sido denunciados anteriormente. “Agora é o seguimento do processo. Esses 26 denunciados terão direito de informar até cinco testemunhas de defesa. Este é o período que começa as audiências”, ressaltou o delegado.

A Operação Spider iniciou apurando a existência de um pequeno ponto de venda de drogas, localizado na zona leste de Bagé. Porém, acabou por descobrir uma grande e complexa rede de fornecimento, com colaboração e revenda em vários locais da cidade, composta por diferentes traficantes, inclusive com ramificações em Dom Pedrito e transporte desde Rio Grande.

 
Fonte: Folha do Sul / Ministério Público
 

Todas as Notícias

Cidade

Tradicionalismo

Geral

Agronegócios e Meio Ambiente

Notícias do Executivo

Notícias do Legislativo

Polícia

Saúde e Lazer

Previsão Climática

Voltar ao topo