Home  //  Informações  //  Última Notícias  //  Cidade
Cidade
Por Adminitrador   
Sábado, 17 de Janeiro de 2015, 08:57.

 

Forças vivas pedritenses fazem reunião para tratar da violência na cidade


Na manhã de ontem (16), no São Nobre da prefeitura municipal, estiveram reunidos a pedido do prefeito Lídio Bastos diversas autoridades entre elas, representantes das Polícias Civil e Militar, Poder Judiciário, Conselho Tutelar, Legislativo para tratar da segurança pública no município.

Chegou-se a conclusão que principalmente nos finais de semana, principalmente no centro da cidade, pela aglomeração de pessoas em frente e nos arredores de bares na rua José Bonifácio, ocorrem atos criminosos e outros casos que se não houver a interferência da polícia, podem se tornar crimes.

O capitão da Brigada Militar, Tiago Giacomelli, informou que com um efetivo de apenas 40 policiais não poderia deixar uma viatura exclusiva para atender o centro da cidade durante os finais de semana, pois o número de ocorrências aumenta muito e que se tivesse um efetivo de pelo menos o dobro do atual, poderia por exemplo, deixar dois policiais na esquina com a avenida Barão do Upacaraí.

Cristiano Ritta, delegado da Polícia Civil de Dom Pedrito, disse que na cidade ocorrem muitos crimes, principalmente homicídios consumados. "Entendo que é ruim ser abordado e colocado na parede, mas para quem não tem nada a esconder, isso não pode ser um empecilho e sim uma ajuda, para a sua própria sensação de segurança", disse Cristiano. Ainda conforme o delegado, câmeras de vídeo monitoramento ajudariam muito a desvendar crimes como por exemplo, o homicídio de domingo passado, onde um homem foi morto com 18 facadas. "Com as características vistas no vídeo, a Brigada Militar identificou as pessoas que haviam cometido o homicídio e conseguiu prender em flagrante os criminosos que ainda estavam com as facas utilizadas no crime".

O coordenador do Conselho Tutelar, Dirceu Gan da Cunha, disse que o órgão está a disposição das policias civil e militar para realizar uma ação conjunta.

Para o presidente do Sindicato Rural, José Pires Weber, a cidade tem questões pontuais, que todos sabem quais são, mas nada é feito. Conforme o Weber, nas ruas centrais deveria existir algum tipo de policiamento ostensivo mas entende que a BM não tem um efetivo suficiente para que este problema seja sanado facilmente.

A juíza Gabriela Irigon Pereira, enxerga a solução do problema de uma forma mais drástica. Para Gabriela, uma lei municipal poderia determinar o fechamento de todos os bares em determinado horário, pois grande parte dos crimes estão associados com a venda de bebida alcoólica. "Poderiam haver vários horários diferenciados para dias da semana e finais de semana", explica a juíza.

O prefeito Lídio, disse que ja esta em estudo um Projeto-Lei à ser encaminhado ao Legislativo, determinando um horário máximo para que bares e restaurantes permaneçam abertos.

 
  

Todas as Notícias

Cidade

Tradicionalismo

Geral

Agronegócios e Meio Ambiente

Notícias do Executivo

Notícias do Legislativo

Polícia

Saúde e Lazer

Previsão Climática

Voltar ao topo