Home  //  Informações  //  Última Notícias  //  Agronegócios e Meio Ambiente
Agronegócios e Meio Ambiente
Por Adminitrador   
Segunda-Feira, 15 de Setembro de 2014, 18:19.

 

Cadastro Ambiental Rural é tema de palestra


Na noite da última quinta-feira (11), aconteceu a palestra sobre o Cadastro Ambiental Rural. O tema foi apresentado pelo assessor técnico da Farsul, Eduardo Condorelli. Conforme o assessor, em todo país, 5,6 milhões de propriedades rurais terão de ser registradas no CAR – Cadastro Ambiental Rural, do Ministério do Meio Ambiente. O prazo para a realização do cadastro é de um ano, a contar da publicação da Instrução Normativa nº 2 e do Decreto nº 8.235/2014 de 5 de maio de 2014.

Esta palestra faz parte de uma série de ações do Sindicato Rural de Dom Pedrito visando a modernização da Instituição e maior contato com seus associados, conforme pronunciamento do presidente da entidade, José Roberto Pires Weber.

O palestrante Eduardo Condorelli, explanou sobre a maneira correta de preencher o cadastro e sobre aspectos relativos à legislação. Segundo ele, o Cadastro Ambiental Rural, como ferramenta eletrônica, deverá permitir que os produtores comprovem, com maior facilidade, a regularidade ambiental de seus imóveis de maneira a dar mais transparência ao processo. Uma vez que termine o prazo, e que todos os imóveis tenham sido cadastrados, ele acredita que o mecanismo dará maior agilidade na emissão de outorga de uso de direito de águas, ou mesmo nos processos de licenciamentos ambientais de atividades rurais, entre outros.

Eduardo recomendou cuidado no preenchimento do CAR. Considera que a inclusão de dados é mais trabalhosa do que difícil e sugere que o produtor busque informações sobre a nova legislação ambiental brasileira. Alguns produtores, certamente irão necessitar de ajuda profissional. O CAR é uma forma de desburocratizar as questões ambientais relativas aos imóveis rurais, com a intenção de simplificar, não só a comprovação de regularidade ambiental, como os mecanismos de informações ambientais. Sobre os prazos e riscos, Eduardo lembrou que a lei prevê o prazo de um ano para fazer o cadastro, ou seja, até cinco de maio de 2015. Existe a possibilidade de prorrogação deste prazo, mas, a recomendação é não deixar para a última hora, pois há risco de não se conseguir profissionais que auxiliem no preenchimento. Quem não regularizar o cadastro, está sujeito à lei dos crimes ambientais.

 
Fonte: Sindicato Rural de Dom Pedrito
 

Todas as Notícias

Cidade

Tradicionalismo

Geral

Agronegócios e Meio Ambiente

Notícias do Executivo

Notícias do Legislativo

Polícia

Saúde e Lazer

Previsão Climática

Voltar ao topo