Home  //  Dom Pedrito  //  História de Dom Pedrito

História de Dom Pedrito!

Conhecida como "Capital da Paz", Dom Pedrito é uma comunidade histórica.

No início eram índios pampeanos. Em 1770, os espanhóis, liderados por um comerciante de nome Pedro Ansuateguy, magro e alto, que atendia pela alcunha de "Dom Pedrito", morador numa picada dos matos que margeiam o rio Santa Maria, que banha a cidade, começaram a desenvolver o comércio e originaram a povoação. A região da fronteira era propícia às lutas definidoras da fronteira sul, entre espanhóis e luso-brasileiros. Dom Pedrito foi palco de memoráveis batalhas experimentando os efeitos da Campanha do Prata e da Revolução Farroupilha. A Guerra dos Farrapos que teve início em 1835, só terminou em 1845 seguindo-se então uma fase de progresso.

Por Lei nº 238, de 18 fevereiro de 1852, e a pedido de moradores dos então 3º e 4º distrito de Bagé, foi criada a Capela de Nossa Senhora do Patrocínio, junto ao passo de Dom Pedrito. No dia 2 de fevereiro de 1854 foi, em conseqüência de ordem do Presidente da Província, demarcado pelo capitão do 1º Regimento de Artilharia, Hermes Ernesto da Fonseca, o lugar onde se devia fundar a povoação e bem assim o terreno para o logradouro público, que teve grande acompanhamento e assistência. Figurou nesse número o subdelegado do 4º distrito de Bagé, Bernardino Ângelo da Fonseca, cidadão prestimoso que muito concorreu para que fosse decretada a criação do povoado.

Em 18 de novembro de 1856, foi lançada a pedra fundamental para o primeiro templo católico, sendo adquirida por iniciativa dos senhores Delfino Jacinto Pereira, Plácido José Xavier, José Joaquim da Silva e outros, a imagem de Nossa Senhora do Patrocínio, padroeira da paróquia. No ano seguinte, transferiu-se a imagem para o templo localizado no terreno da atual praça General Osório, sendo que, em 1899, seria essa igreja demolida, levantando-se novo templo na quadra que se defronta com a Praça e onde se encontra até o presente.

Foi elevada à categoria de freguesia em 3 de dezembro do ano de 1859, pela Lei nº. 437, sob o orago de Nossa Senhora do Patrocínio de Dom Pedrito. Após a proclamação da República, foi constituída a Junta Municipal, composta dos Srs. José Pinto de Oliveira Sobrinho, como Presidente, Longuinho Saraiva da Costa e Manuel Torres.

Em 30 de outubro de 1872, pela Lei nº 815, foi elevada à vila, emancipando-se de Bagé a pedido dos moradores, que eram aproximadamente 8 mil e em razão de Dom Pedrito ter promovido a abolição da escravatura antes da Lei Áurea e considerando-se também o desenvolvimento da vila, recebendo o nome oficial de Dom Pedrito. No ano seguinte, em 02 de abril, instalou-se a Câmara Municipal. A elevação a categoria de cidade foi conferida como honraria em 20 de dezembro de 1888, pela Lei nº 1.720, pelo seu extraordinário progresso.

Dom Pedrito, situa-se na Região Campanha do Rio Grande do Sul, distante 441 quilômetros de Porto Alegre, na Fronteira Oeste, entre os meridianos 54 e 55 (oeste) sobre o paralelo 31, estando a 141 metros do nível do mar, com latitude de -30,5858 e longitude de 54,4023.

O acesso à cidade efetua-se pela BR 293, que corta o município, ligando-se a Bagé a leste e a Santana do Livramento a oeste e ligando-se a São Gabriel, ao norte, pela RS 630.

 

Dom Pedrito tem como limites:

« Norte: Rosário do Sul, São Gabriel e Lavras do Sul;

« Leste: Bagé;

« Oeste: Santana do Livramento;

« Sul: República Oriental do Uruguai.

Uma estimativa estabelece para o município de Dom Pedrito em 2014 uma população de 39.920 habitantes e tem cerca de 30.423 eleitores. Atualmente, possui o Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) de 0,708 (médio-alto) segundo o Atlas de Desenvolvimento Humano/PNUD (2010), com PIB per capita de R$ 20.620,54, conforme dados do IBGE de 2012.

O município ocupa a quarta área territorial entre os municípios gaúchos com a área total de 5.250 Km² representando 1,93% do estado do Rio Grande do Sul.

A riqueza do município está concentrada na agropecuária, sendo que as propriedades rurais são mais de 1.400, com a criação de bovinos, ovinos e eqüinos, com destaque para a criação de cavalos crioulos. A produção agrícola intensificou-se a partir da década de 40 com a cultura do arroz irrigado.

A atividade predominante atualmente é a indústria do beneficiamento do arroz, constituindo-se em atividade básica de exploração para quase todo o mercado nacional, envolvendo boa qualidade de mão-de-obra.

Atualmente, dados de 2014, Dom Pedrito planta mais de 40.800 hectares de arroz, 67.000 hectares de soja, 121 hectares de uva e possui aproximadamente 392.750 cabeças de gado.

Dom Pedrito tem um clima temperado úmido, com verões quentes e invernos rigorosos, com grandes geadas. É comum a incidência de ar frio proveniente da República Oriental do Uruguai e Argentina, de origem polar, além do famoso vento Minuano com origem no Prata.

O turismo é o investimento que mais cresce na economia mundial. Milhares de pessoas viajam todos os anos à procura de culturas diversas, novas paisagens, renovação mental e espiritual. Tendo conhecimento que o turismo oxigena a economia local, pois atrai investimentos de toda natureza e multiplica riquezas, é que nossa população está voltando a investir nesta área.

Dom Pedrito aliou beleza das terras com as riquezas de sua história e tradições, principalmente a de bem receber os visitantes.

Tanto o poder público como iniciativas particulares buscam divulgar os atrativos do município, estimular a realização de festividades e eventos e aprimorar os serviços existentes. 

Voltar ao topo